domingo, 25 de agosto de 2013

Sobre acasos, escolhas e greves...

Belo texto da Prof.ª Thalita Maia. Uma nota de esperança nas horas que antecedem a assembleia de segunda-feira...

Sobre acasos, escolhas, greves, insonias e mais outras coisas que me vierem à cabeça enquanto escrevo...

Em menos de três décadas de vida aprendi, na porrada, que nem sempre as coisas saem como a gente quer, por maior que seja o esforço. Aprendi, de forma igualmente dolorosa, a aceitar que frustração e derrota não são sinônimos. Aprendi também a esperar, a recuar quando necessário e aceitei a ideia de que 'o tempo é o senhor da razão', embora nesse caso o clichê seja inevitável. Enquanto eu aprendia, a vida corria, e me proporcionava experiências únicas, colocava em meu caminho pessoas definitivamente especiais e que exerceram e exercem uma importância imensa naquilo que sou, como pessoa e também como profissional.

Vida profissional: escolha polêmica, esta que fiz. Escolhi, graças a uma bela dose de acaso, trabalhar na Educação, talvez por ter minha mãe como espelho, mas também por acreditar que de alguma forma eu transformaria a sociedade e o mundo em que vivo... Sonhadora? Fato que sim! Idealista? Sempre. O destino, depois de eu ter até me esquecido dele, me permitiu colocar isso em prática lá pelas bandas de Quintino... Mais que isso, quis a vida me mostrar nas últimas semanas que minha escolha pela área de educação, feita de forma temerosa há menos de 10 ano atrás - e que a escolha daquele bairro da Zona Norte, feita quase que num jogo de azar - têm de verdade o poder de transformar. Ter a oportunidade de dividir com meus colegas de trabalho angústias, desejos e objetivos comuns me fez novamente acreditar que eu, PROFESSORA, posso SIM mudar o mundo; vivenciar a experiência de lutar por algo em que se acredita ao lado de determinadas 20 mil pessoas foi, sem dúvida, um dos maiores momentos da minha vida!

Memorável está sendo nossa luta, embora as conquistas ainda pareçam pequenas. Memoráveis foram as últimas duas semanas. Memóravel viver a dor e a delícia de ser (e resistir) um educador. Memorável dividir isso com pessoas como vocês. Obrigada, gente!

"Tudo isso é uma questão de saber
Saber viver
Tudo isso é uma questão de amar
Pra entender
Tudo isso é uma questão de querer
Reconhecer
Que quem sabe tudo
nada há de ser, nesse compasso
Há espaço pra quem quiser viver

Muito obrigado
Muito obrigado
Muito obrigado
Por tudo o que eu tenho passado"

Nenhum comentário: