sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Um lápis apontado muitas vezes

"Ceci n'est pas une glace".

Não parece um sorvete, como fica evidente.

Com esse trabalho, estimo que me torno um pioneiro da Chavologia Experimental.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Estudo e vida

Na trajetória de um verdadeiro intelectual os estudos mudam o curso da vida, tanto quanto a própria vida altera o direcionamento dos estudos. Não poderia ser diferente. Quando nada disso acontece, é grande o risco de que o intelectual se transforme em mera caricatura de si mesmo.

domingo, 25 de agosto de 2019

Ridículos brasileiros

"Acho, realmente, ridículo o título de filho desta terra depois da vasta série de escândalos de toda sorte com que ela tem desmoralizado a História!"
Euclides da Cunha - que não viu da missa a metade...

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Nuvens Negras

Nuvens Negras cavalgam os céus do Brasil como arautos de um Apocalipse. Hediondas nuvens, filhas de terra queimada. Dia do Fogo! Dia do Fogo! Sacrílego sacrifício devotado a imundas divindades por possessos sacerdotes. Sinistramente transfigurados, cadáveres vegetais sobem aos céus, clamando por vingança. Seiva inocente, transubstanciada em fuligem, há de cair sobre a cabeça de seus algozes, corroendo suas almas e sufocando seus pulmões. Chuva profanada cai sobre terra calcinada, fecundando monstruosidades. Nuvens Negras ocultam o Cruzeiro do Sul. Haverá luz que atravesse essas trevas?!


quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Superação

Cada geração parece superar a anterior na estupidez de suas gírias e na pobreza de seu vocabulário. Vivesse nos dias de hoje, Camões furaria o olho que lhe sobrou, e ainda os tímpanos, para não precisar ler ou ouvir tanta tolice...


terça-feira, 20 de agosto de 2019

Brasil Bovino

Ao que tudo indica, o único projeto consistente do Sr. Jair Messias Bolsonaro, presidente da amada e idolatrada República Federativa do Brasil é transformar nosso país no maior pasto do mundo.


quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Um dos grandes problemas na redação de projetos acadêmicos é que, muitas vezes, para alguns pareceristas, uma mentira elaborada parece preferível a uma verdade simples - o que evidentemente oferece vantagens aos mentirosos...

terça-feira, 13 de agosto de 2019

A forja

"Métal dur et clair,
Chaque coup t'affine
En arme divine
Pour un dessein fier.

Arrière la forge !
Et tu vas frémir,
Vibrer et jouir
Au poing de saint George

Et de saint Michel,
Dans des gloires calmes,
Au vent pur des palmes,
Sur l'aile du ciel!..."

Paul Verlaine


quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Que falta?

Já temos toda a tecnologia necessária para levar vidas medíocres e miseráveis. Desperdiçamos tempo e vigor para engordar contas bancárias alheias. Teimamos em tratar o descartável como se fosse perene, deixando aquilo que deveria ser perene apodrecer, como se descartável fosse. Entregamos a infância e a juventude a devoradores de mentes, corações e vidas. Idolatramos tudo que há de mais mesquinho nos seres humanos e escolhemos como "líderes" gente de qualidades duvidosas, se não suspeitas. Torturamos diversas linguagens até que não signifiquem quase nada. Tratamos ideias como produtos, e veneramos produtos como divindades. 

Que mais nos falta?


terça-feira, 6 de agosto de 2019

"Rematada tolice"

"Uma rematada tolice que foi a tal república. No fundo, o que se deu em 15 de novembro foi a queda do Partido Liberal e a subida do Conservador, sobretudo da parte mais retrógrada dele, os escravocratas de quatro costados".
Lima Barreto

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Orgulho bobo

Pode ser uma coisa boba e trivial, mas me sinto contente em morar num edifício denominado José do Patrocínio, em homenagem ao merecidamente célebre jornalista e abolicionista.


A culpa é da Isabel

 Minha avó tinha um vizinho nos anos 50 que ainda dizia "Isso é tudo culpa da Princesa Isabel". Os netos desse cara devem estar por aí, possivelmente apoiando o dito-cujo.

Lei Áurea: o "crime" da Princesa Isabel...

Carta a um stereo-mega-surround evagelizador

Prezado Vizinho,

Ouvir música gospel no último volume não "evangelizará" ninguém. O senhor está apenas oferecendo exemplo de má educação. Por gentileza, não transforme nosso prédio em uma Torre de Babel!

Atenciosamente,
Um outro cristão




domingo, 4 de agosto de 2019

Apenas um bispo

Não sou grande coisa como enxadrista.

Isto esclarecido, acabo de concluir uma das partidas mais interessantes que já joguei - contra uma inteligência artificial, digamos, razoável. Em todo caso, uma inteligência artificial forte suficiente para destroçar meu jogo, deixando-me apenas com o rei, um bispo, uma torre e um punhado de peões contra um poderoso batalhão.

Apesar da desvantagem, segui resistindo - ou sobrevivendo - xeque após xeque, sem grande esperança de virar o jogo, adiando o inevitável xeque-mate.

No entanto, oportunidades inesperadas acontecem. Uma breve sequência de erros do adversário ofereceu a fugidia oportunidade de capturar uma torre com meu bispo sobrevivente. Pouco depois, consegui realizar um xeque com minha única torre.

Com paciência e persistência ia capturando peças adversárias com o bispo e usando a torre para alguns xeques providenciais. Perdia um peão aqui e ali, mas paulatinamente reduzia minha desvantagem.

Me restavam apenas dois peões bastante avançados, mas bloqueados desde o início do jogo, quando tive refresco suficiente para remover os obstáculos usando o bispo. Duas jogadas depois pude promover um desses peões a rainha. Daí em diante, usando essa rainha e a torre consegui eliminar todas as ameaças restantes.

Capturado o último cavalo adversário, restavam apenas os dois reis, minha rainha, minha torre, meu derradeiro peão e o intrépido bispo. Nas jogadas seguintes não foi difícil usar rainha e torre para cercar o oponente até o xeque-mate.

Esse é, provavelmente, o mais doce tipo de vitória em qualquer gênero de jogo: sofrida, sob opressiva desvantagem, sempre a um passo da derrota, com poucas expectativas razoáveis de virada - até que, súbita, tênue, quase inacreditável, surge uma ínfima oportunidade, nada além de um vislumbre de esperança na hora mais sombria. Todavia, agarrando tenazmente essa quase desesperada esperança, mero fio de luz num labirinto de trevas, faz-se possível alcançar a saída.

Apenas um bispo, na casa certa, na jogada certa, pode fazer toda a diferença. Bem aproveitada, uma ínfima oportunidade pode iniciar uma grande mudança. Para alcançar tal oportunidade, pode ser necessário passar por duras perdas, suportar inúmeros reveses e resistir jogada após jogada, apesar de nenhuma esperança tangível.

Assim também é nas pequenas e grandes coisas da vida. Suportando, dia após dia, as adversidades, às vezes chega aquele breve, inefável momento que abre a pequenina porta que conduz para fora do sombrio labirinto, transmutando a insustentável desvantagem em doce vitória.

Por certo, a vida senpre termina num xeque-mate, mas como lembra a encantadora Sonmi de Cloud Atlas, os verdadeiros vencedores são aqueles que conseguem vislumbrar um xeque-mate depois do xeque-mate...


quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Complexo de Mutema

"O problema do brasileiro é viver esperando um Sassá Mutema". - Sabedoria de um taxista que me conduziu hoje.