Siga a Oficina no seu e-mail!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Gotas d`água no oceano...

Trecho final do romance Cloud Atlas, de David Mitchell*

"Se nós acreditarmos que a humanidade pode transcender dente e garra, se nós acreditarmos que diversas raças e credos podem dividir esse mundo tão pacificamente quanto os órfãos dividem sua nogueira**, se acreditarmos que líderes podem ser justos, que a violência pode ser amordaçada, o poder responsabilizado, e as riquezas da Terra e seus Oceanos partilhados equitativamente, tal mundo se tornará realidade. Eu não estou enganado. É o mais difícil dos mundos para se fazer real. Torturantes avanços conquistados durante gerações podem ser perdidos pelo simples traço da pluma de um presidente míope ou pela espada de um general vanglorioso.

Uma vida gasta dando forma a um mundo que eu queira que Jackson herde, não uma que eu tema que Jackson herde, isso me parece uma vida digna de ser vivida. Em meu retorno a San Francisco, dedicar-me-ei à causa Abolicionista, porque devo minha vida a um escravo que libertou a si mesmo, e porque devo começar em algum lugar.

Imagino a resposta de meu sogro: 'Oh, ótimo, sentimentos progressistas, Adam. Mas não me fale de justiça! Cavalgue a Tennessee num asno e convença os caipiras de que eles são apenas pretos pintados de branco e que seus pretos são brancos pintados de preto! Veleje para o Velho Mundo, diga-lhes que os direitos de seus escravos imperiais são tão inalienáveis quanto os da rainha da Bélgica! Você ficará rouco, pobre e grisalho em debates! Você receberá escarros, tiros, será linchado, pacificado com medalhas, desprezado pelos conservadores! Crucificado! Ingênuo, sonhador Adam. Aquele que quiser batalhar contra a hidra de muitas cabeças da natureza humana irá pagar um mundo de dor e sua família irá pagar isso junto com ele! E apenas quando você emitir seu último suspiro irá entender que sua vida não contou mais que uma gota num infinito oceano!'

No entanto, o que é qualquer oceano senão uma infinidade de gotas?"



*Essa canhestra tradução é fruto de meu esforço.
**No original, "candlenut tree", Aleurites Moluccana, em Português, nogueira-de-iguape, árvore associada à paz e à concórdia no imaginário havaiano (especificamente entre os nativos de Maui).

Nenhum comentário: