segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Educação: Black Bloc do futuro

Texto do colega e amigo Antônio Carlos Dutra, professor da Escola Municipal Quintino Bocaiúva
 
Sou professor de História no magistério público em primeira opção, em sala desde 2002, na SME/Rio desde 2009, e o que tenho vivenciado é assustador, ninguém destruiu tanto em tão pouco tempo. Lendo os relatos de colegas e amigos queridos aqui vejo pessoas acuadas, amedrontadas, sem rumo, e me desculpem, mas não são pessoas sem "tutano", é uma turma que marchou na Rio Branco contra as múltiplas barbaridades do FHC, de quem Costin é cria, Leilão das Teles, Leilão da Vale do Rio Doce, quase entrega da Petrobrás e do BB e da CEF, sucateamento e aviltamento dos hospitais e das universidades federais. Um leitor apressado diria: "vocês perderam!" - perdemos as teles e a Vale do Rio Doce, mas o que mais teria virado fumaça se não tivéssemos sido espancados, perseguidos e sufocados nas ruas ?

Aqui, nestes últimos anos, esta mesma corja destruiu "guerreiros"...
Quando sumimos?
Massacrados na meritocracia, no bônus, na dupla?
Atordoados nas receitas azuis e amarelas para sobreviver ?
Perdemos batalhas, tantas, muitas vezes caímos e tantas vezes fomos derrubados mas quando paramos de levantar?
Paramos de levantar?

Não, estamos de pé!
Estamos na rua e vamos lutar mais uma vez !
E não se iludam, somos infelizmente a última trincheira, a última linha de defesa !
De que?
De tudo que vale a pena, do amanhã!

Somos o Black Bloc do futuro, e por isso temos apanhado tanto e de forma tão cruel e baixa, mas nossa fileira resiste ainda uma vez!!!

Sou Professor, estou em greve e estou na rua!

Um comentário:

Claudia disse...

Transmita meus parabéns ao companheiro, Tavares! Td apoio aos colegas em greve!