quinta-feira, 17 de março de 2016

Estopins

Texto do amigo Tiago de Souza, historiador, baterista e musicólogo

Marx escreveu que a História não se repete, a não ser como farsa. Ok. Mas sempre existe a possibilidade de percebermos padrões. Dito isso, entendo que antes de toda grande mudança, se ouve o estalar de um fato que desencadeia a tempestade.

É o "estopim", aquele fato simples e único que dá início ao caos.

O martelar na porta de uma catedral, um apertar de mão que é recusado, o assassinato de um herdeiro, a tomada de uma fortaleza, a recusa de um parlamento a cumprir uma ordem, a invasão de um país neutro, um discurso na central do Brasil, uma carta forjada, um general que sai com seu exército em marcha...

Qual será o NOSSO estopim?

Quem vai identificá-lo como tal?

O que vai acontecer depois disso?

Parafraseando Pascal, são esses espaços vazios que me assustam...

Nenhum comentário: