segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Carnaval: entre fariseus e publicanos

Jesus se sentava para comer entre prostitutas e publicanos, mas Crivella se recusa a apertar a mão do Rei Momo...

Contou ainda esta parábola para alguns que, convencidos de serem justos, desprezavam os outros: "Dois homens subiram ao Templo para orar: um era fariseu e o outro publicano. O fariseu, de pé, orava interiormente deste modo: 'Ó Deus, eu te dou graças porque não sou como o resto dos homens, ladrões, injustos, adúlteros, nem como este publicano; jejuo duas vezes por semana, pago o dízimo de todos os meus rendimentos'. O publicano, mantendo-se à distância, não ousava sequer levantar os olhos para o céu, mas batia no peito dizendo: 'Meu Deus, tem piedade de mim, pecador'. Eu vos digo que este último desceu para casa justificado, o outro não. Pois todo o que se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado".

(Lucas, 18: 9-14)

Quasímodo, o "Corcunda de Notre Dame", como Rei Momo, na adaptação animada pelos estúdios Disney da obra de Victor Hugo.

Nenhum comentário: