Siga a Oficina no seu e-mail!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

1ª Carta Aberta ao Sr. César Benjamin, Secretário de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro

Caro Sr. Benjamin,

soube pela imprensa que o senhor foi indicado pelo prefeito Marcelo Crivella como novo secretário de Educação, Esporte e Lazer da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Confesso que não compreendi essa curiosa fusão de secretarias. De um ponto de vista puramente conceitual a ideia de integrar educação, esporte e lazer é interessante, mas me parece muito problemática em termos administrativos. Afinal de contas, a rede municipal do Rio de Janeiro já era a maior da América Latina, e funcionamos no limite do aceitável. Não percebo claramente quais seriam as vantagens imediatas dessa medida que talvez gere uma secretaria mais inchada e sobrecarregada do que já é.

Por outro lado, sua indicação ao cargo me causa espécie. Durante a campanha eleitoral, Crivella insistira que comporia um secretariado técnico. Pesquisando seu currículo, percebi que o senhor não tem carreira na área educacional; sua experiência no setor editorial talvez o qualificasse melhor para a Secretaria de Cultura, me parece.

Enfim, ouvi a entrevista que o senhor concedeu recentemente ao site SRzd, onde afirmava que sua prioridade seria dialogar com os professores. Se isso se concretizar, será realmente bom. Infelizmente ficamos escaldados pela gestão de Claudia Costin, que entrou na secretaria em 2009 com a mesma proposta, mas na prática conduziu uma administração extremamente autoritária, onde as decisões mais relevantes vinham unilateralmente do nível central da SME. Durante as greves de 2013 e 2014, curiosamente, a secretária que tanto desejava dialogar se recusava sistematicamente a negociar com os grevistas da Educação. Espero que com o senhor, as coisas corram de modo diferente.

Confesso que achei muito bonita a sua carta divulgada no site Rio Educa. Espero que essas belas palavras se tornem realidade durante sua gestão.

Como professor da rede, tomo desde já a iniciativa de começar a dialogar com o senhor. Nesse sentido, gostaria de apresentar-lhe algumas de nossas principais demandas e reivindicações. Apesar da deselegância, prefiro organizar em tópicos, para maior clareza:

-cumprimento da lei federal do 1/3 de carga horária semanal para planejamento de atividades;

-mudança do sistema de avaliação da rede, que quase todos os professores consideram um método velado de aprovação automática;

-contratação de profissionais de apoio para as escolas;

-revisão do Plano de Cargos e Salários, que nos foi arbitrariamente imposto em 2013;

-redução do quantitativo de alunos por turma, para evitar as salas de aula superlotadas;

-fim das provas da SME, que só existem para facilitar a aprovação de alunos, desqualificando o trabalho dos docentes de Matemática, Ciências e Língua Portuguesa.

Essas são apenas algumas demandas existem muitas outras. Ficaremos satisfeitos se o senhor se mostrar realmente disposto a discuti-las conosco. Estaremos vigilantes a cada passo de sua gestão.

Cordialmente,
Luiz Fabiano de Freitas Tavares
Professor de História da Escola Municipal Quintino Bocaiúva
Servidor municipal desde 2008

Nenhum comentário: