quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Educação Pública - Eu também tenho um sonho...

Que o reverendo Martin Luther King me perdoe o abuso, mas eu também tenho um sonho!

Eu sonho com uma educação pública de qualidade rasgando estradas para o Brasil do futuro, nos afastando das mazelas do passado.

Sonho com uma escola pública capaz de sanar os males de séculos de colonialismo e escravidão, de latifúndios, patriarcalismo, patrimonialismo e opressão, de tristes violências e amargas desigualdades.

Sonho com uma escola pública onde estudem os filhos de todas as classes sociais, tornando-se um lugar de encontro, troca, e mútua conscientização. Que em cada sala de aula estejam juntos o filho do engenheiro e do peão, do camelô e da advogada, do professor e do gari, da médica e da diarista, do cabo e do coronel. Que juntos consigam ver uns nos outros cidadãos dignos de respeito e solidariedade, lutando unidos por uma sociedade mais justa, harmoniosa e feliz.

Sonho com uma escola pública e laica, capaz de fortalecer um Estado laico e uma sociedade tolerante, composta por cidadãos respeitosos da pluralidade religiosa, sexual, cultural e política.

Sonho com uma escola pública que seja lugar de pesquisa e produção intelectual, formando homens e mulheres inteligentes, questionadores e criativos, formando lideranças positivas para o futuro de nosso país: cientistas, artistas, intelectuais, políticos, empreendedores sociais, sindicalistas, sacerdotes.

Sonho com uma escola pública que forme cidadãos aptos a viver plenamente a aventura da democracia, a fazer escolhas sábias nas urnas e fora delas, prontos a enfrentar todas as lutas políticas do cotidiano, onde as encontrarem.

Sonho com uma escola pública que seja um porto seguro para todos aqueles que enfrentam as mais dolorosas experiências, de violências, negligências e abandonos familiares, capaz de proteger e reerguer esses pequenos cidadãos e suas famílias para um futuro melhor.

Sonho com uma escola pública que forme pessoas comprometidas com a busca de si mesmos, com a realização de seu potencial, com o desejo de ser mais, escapando às sombrias garras do consumismo e da futilidade.

Não é um sonho impossível. É um projeto realizável. Mas para se tornar realidade, precisa do compromisso de todos: educadores e alunos, famílias, governos e demais cidadãos. Enfim, toda a sociedade precisa fazer sua parte.

É uma luta árdua, mas vale a pena, vale todas as penas. E é por isso que seguimos lutando!

Nenhum comentário: