Siga a Oficina no seu e-mail!

domingo, 10 de abril de 2011

Leituras - "A Guerra de Alan", de Emmanuel Guibert

Esse ano encontrei por acaso nas estantes da Saraiva um livro muito curioso: "A guerra de Alan - as memórias do soldado Alan Ingram Cope", do quadrinista francês Emmanuel Guibert. Como explica o autor no prefácio, a obra surgiu de seu encontro casual com o veterano de guerra Alan, norte-americano residente na França. Os dois se tornaram amigos e, depois de muitas conversas, Guibert pensou na possibilidade de adaptar as reminiscências do ex-combatente para os quadrinhos.

O resultado é um livro surpreendente, onde não encontramos nada do que esperamos em memórias de guerra. A começar pelo fato de que Alan Ingram Cope participou da II Grande Guerra, mas jamais esteve em combate. Alan chegou à Europa muito depois do desembarque da Normandia. De fato, seu regimento foi até a antiga Tchecoslováquia, contudo sempre atrás das tropas que estavam realmente no front.

O interesse do relato está em sua vívida descrição dos hábitos e do cotidiano dos soldados em sua situação: as manobras, os treinamentos, as amizades, as distrações e divertimentos... Ainda mais interessante é a narrativa do período posterior ao armistício, onde aborda as complexas relações entre os soldados e os habitantes das regiões ocupadas, numa atmosfera tensa, marcada por conflitos e negociações, imposições e concessões. De certo modo, "A Guerra de Alan" é uma crônica da guerra vista pela retaguarda.

Não podemos, é claro, esquecer da belíssima arte de Guibert, que tem um estilo muito próprio, muitas vezes misturando desenhos com fotografias de modo extremamente criativo. Confira abaixo.

O livro tem tradução brasileira da Zarabatana Books.
Os soldados no clube de música erudita
Transporte ferroviário de tropas
Treinamento: homem vs tanque

Nenhum comentário: