sexta-feira, 9 de março de 2018

A cereja do Boulos

Não sou afiliado nem militante do PSOL; minha opinião é apenas a de um eleitor que (ainda) vê o PSOL como uma opção no meio da podridão partidária que assola o país. Confesso, aliás, que simpatizo mais com o Freixo e com o Chico Alencar e outros membros que com o partido propriamente dito.

Indo direto ao ponto, a candidatura de Guilherme Boulos me parece um grave equívoco, um verdadeiro tiro no pé.

Antes de tudo, porque o próprio Boulos me parece apenas mais do mesmo: outra figura com discurso criptopetista.

Também acho muito desgradável ver uma candidatura montada de forma tão artificial, estruturada em torno de uma figura que sequer era filiada ao partido. Tenho profunda aversão a "criaturas" políticas forjadas de maneira arbitrária e oportunista.

E oportunismo é exatamente o problema aqui. A candidatura Boulos parece fabricada sob medida para captar votos dos órfãos de Lula.

Também acho incoerente ver um partido fundado basicamente em oposição ao PT-PMDB adotar assim uma figura tão comprometida com a defesa do PT nos últimos anos. Me soa como uma capitulação ao chantagismo emocional articulado pelo PT a partir da eleição de 2014 e reforçado desde o impeachment de 2016, uma rendição ao discurso de paranoia persecutória da claque luleana. Há aí certa dimensão de submissão tácita a um discurso petista que sempre exigiu vassalagem do PSOL.

Não menos importante, o PSOL se associa assim a uma figura cujas atitudes e discursos só tenderão a acentuar a imagem do partido de "esquerda raivosa", num momento nada favorável a isso.

A meu ver, essa candidatura apequena o PSOL. Não vencerá eleição e queimará o filme do partido em eventuais candidaturas estaduais e ao legislativo. No Rio de Janeiro, especificamente, em lugar de se formular uma candidatura viável no atual contexto estadual (o que seria realista), perde-se tempo forjando uma quimérica, estéril e polêmica campanha presidencial, que já está dividindo um partido cujas tensões internas são habitualmente intensas.

O PSOL mira o alvo errado, no momento errado, com a arma errada.

Me entristece ver Freixo como idealizador e principal articulador dessa sandice.

Mas triste mesmo é ver o tal vídeo do Lula apoiando a candidatura em questão.

É ou não é a cereja do Boulos...?





Nenhum comentário: